Como abrir uma costuraria: dicas essenciais para iniciar no setor

Abrir uma costuraria é uma grande oportunidade para ingressar no mercado da moda, segmento que está em plena expansão. Estar à frente de uma costuraria significa ter uma empresa que oferece serviços e produtos personalizados, desde consertos e reparos de peças até desenho e confecção de trajes novos e exclusivos, atendendo características da personalidade de cada cliente. É um mercado concorrido, no entanto com muitas possibilidades de nichos, como roupas de uso diário, roupas para festas, vestidos de noivas, roupas infantis, entre tantos outros.

costuraria

Dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) referentes ao ano de 2017 mostram que o Brasil é o quinto maior produtor têxtil do mundo, com quase 1,5 milhão de empregados diretos e 8 milhões indiretos, dos quais 75% são  mulheres. O faturamento da cadeia têxtil e de confecção em 2017 foi de US$ 45 bilhões. Com planejamento e disposição, é possível fazer parte deste gigante mercado.

Mas afinal, como abrir uma costuraria?

O primeiro passo para abrir uma costuraria é definir o nicho de atuação e escolher bem a localização da empresa. O melhor endereço é aquele que favorece o acesso das pessoas, como em bairros populosos e nas proximidades de grandes condomínios. Ou seja, o ideal é que a costuraria:

  • esteja instalada próximo ao local de residência do público-alvo;
  • em locais de grande frequência de público;
  • favoreça o estacionamento de veículos;
  • possua boas condições para uma permanência agradável da clientela.

Para dar início ao planejamento da empresa, é fundamental que o empreendedor elabore um Plano de Negócio. Sabendo mais sobre a demanda local e o real potencial do mercado, você poderá reduzir riscos e incertezas, identificando pontos fortes e fracos do seu futuro empreendimento.

É importante destacar, ainda, que o empresário deve reservar em torno de 30% do total do investimento inicial para o capital de giro – dinheiro necessário para suportar todos os gastos e despesas iniciais, geradas pela atividade produtiva do negócio.

Empresa legal

Para regularizar a costuraria como empresa, o Sebrae Santa Catarina pode ajudar na orientação inicial por meio de cursos online  ou consultorias gratuitas. No artigo Consultoria online: como aproveitar e colocar em prática as sugestões, você pode conferir os detalhes dos nossos atendimentos.

Mas de antemão, saiba que é necessário contratar um contador profissional para legalizar o negócio nos seguintes órgãos:

  • Junta Comercial;
  • Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
  • Secretaria Estadual de Fazenda;
  • Prefeitura, para obter o alvará de funcionamento;
  • Entidade Sindical Patronal em que a empresa se enquadra (é obrigatório o recolhimento da Contribuição Sindical Patronal por ocasião da constituição da empresa e até o dia 31 de janeiro de cada ano);
  • Caixa Econômica Federal, para cadastramento no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”;
  • Corpo de Bombeiros Militar.

Para mais informações sobre como abrir um negócio, faça seu cadastro no Sebrae.

Atenção para as datas festivas

Um lembrete importante é de que o segmento de confecções é bastante dependente das datas comemorativas, sendo que o pico de vendas tende a se concentrar nas festividades de natal, ano novo, dia das mães, dias dos pais, dia dos namorados, etc. Então é fundamental realizar um planejamento estratégico para manter o equilíbrio financeiro da empresa ao longo de todo o ano.

Equipe e ferramentas

O número de funcionários e de equipamentos vai depender muito do alcance inicial previsto. Em Santa Catarina, existem diferentes sindicatos de polos têxteis, que podem ajudar na orientação para planejamento salarial da equipe, sendo um dos mais tradicionais o Sintrafite, da região do Vale do Itajaí.

Entre a equipe de uma costuraria padrão, em geral figuram profissionais como atendentes, costureiras, auxiliares e estilistas. Essencial na empresa, as costureiras devem ter experiência com máquinas de costura de diferentes tipos e conhecimentos sobre os diferentes padrões de tecidos, aviamentos e acessórios. Devem ter, também, sensibilidade, bom gosto, senso de organização, noção de planejamento e comprometimento com a qualidade das mercadorias.

O investimento constantemente no aperfeiçoamento dos colaboradores, por meio de cursos ou em atividades realizadas na própria empresa, deve ser uma preocupação permanente do empreendedor. Para qualificar os serviços da costuraria, também é importante investir em:

  • ambientes agradáveis;
  • profissionais atenciosos;
  • facilidades para agendamento e cumprimento dos horários, etc.

Em um segmento tão dinâmico como o da moda, o empreendedor deve ser criativo, ousado e inovador para manter o negócio sempre em evidência no mercado.

Dica: acompanhe o calendário de eventos de moda, por meio de entidades como a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), a Associação Brasileira do Vestuário e ainda o SINFIATEC (Sindicato Patronal Têxtil do Alto Vale do Itajaí).

Cadastre-se também no portal do  SIS  (Sistema de Inteligência Setorial) Sebrae e receba relatórios e conteúdos focados em moda!

como abrir um negócio