Como fazer um controle mais preciso do fluxo de caixa para MEI

Gerenciar os valores que entram e saem de um negócio pode ser um dos maiores desafios para o Microempreendedor Individual que está iniciando suas atividades. Mas a verdade é que quanto mais praticar o uso da ferramenta fluxo de caixa, mais fácil ficará de utilizá-la e de ser compreendida. Saber controlá-lo é importante, pois é a partir da análise, feita de forma precisa e constante, que o MEI conseguirá projetar as entradas e saídas de recursos e planejar os próximos meses.

Neste artigo iremos apresentar alguns conceitos básicos de fluxo de caixa e dicas de como deixar a gestão da sua empresa mais eficiente. Continue acompanhando.

fluxo de caixa para mei

Fluxo de caixa para MEI: ferramenta para auxiliar a gestão financeira

O fluxo de caixa é uma estrutura gerencial que deve apresentar os recebimentos e pagamentos, além de estimativas de despesas periódicas, para que seja possível organizar as contas e antecipar problemas de ordem financeira. A forma do controle de caixa irá variar de acordo com a necessidade do seu negócio, podendo ser sistematizada de forma diária, mensal ou anual.

Além de manter o controle correto do dinheiro que entra e sai, o fluxo de caixa melhora o planejamento e auxilia o microempreendedor individual nas tomadas de decisão futuras, como por exemplo:

  • compra de novos equipamentos;
  • insumos para a fabricação de produtos;
  • fretes e logísticas de transporte;
  • pagamento de funcionários;
  • regularização de impostos diversos;
  • despesas fixas ou variáveis mensais;
  • custos de infraestrutura e manutenção.

Como fazer um fluxo de caixa?

No fluxo de caixa para MEI deve constar o saldo inicial somado aos recebimentos (seja por meio de vendas à vista ou à prazo, empréstimos contraídos de natureza diversa, dentre outras modalidades de recebimento de receita); o saldo inicial menos os pagamentos realizados (despesas fixas e variáveis, salários de funcionários, impostos e outras contribuições sociais, fornecedores etc.). Por fim, também deve constar o saldo final, no qual serão descritos estimativas dos valores a receber futuramente, além da receita bruta disponível em caixa.

1. Organize as despesas

Primeiro, é preciso descrever todas as saídas de recursos financeiros, ou seja, todas as despesas referente ao negócio:

  • fornecedores: anote todos os gastos com fornecedores de produtos ou serviços;
  • funcionários: são os gastos referentes à folha de pagamento dos colaboradores, encargos trabalhistas e bonificações salariais;
  • empréstimos: amortização de empréstimos, pagamentos de tributos e investimentos;
  • despesas variadas: não esqueça dos gastos com telefone, água, aluguel ou condomínio, correio, internet, papelaria etc.

2. Adicione o capital

Depois, anote as entradas provenientes da vendas dos produtos ou serviços. A diferença da receita e despesas irá resultar no valor que sua empresa tem em caixa. É importante que o fluxo de caixa seja mantido sempre positivo, evitando ao máximo que as contas fiquem no vermelho por muito tempo, já que isso pode prejudicar o funcionamento da empresa, atrasar pagamentos e comprometer a sustentabilidade do negócio a longo prazo.

Lembre-se: para ter certeza que suas contas estão representando a realidade da sua empresa, não deixe nenhuma despesa de fora das contas, mesmo as que parecem não ter importância. Muitas vezes, uma pequena despesa feita várias vezes no mês pode representar um valor considerável quando colocado na ponta do lápis.

Análise do Fluxo: um passo importante para se manter no azul

Com as despesas e entradas estruturadas, fica mais fácil ter um panorama da saúde financeira da empresa. Isso facilita a decisão de corte de gastos, por exemplo, ou informa se você precisa investir mais em marketing e vendas.

Leia também:  Qual a importância de um especialista em consultoria empresarial?

O Sebrae disponibiliza uma planilha prática para que o fluxo de caixa para MEI seja realizado de forma eficiente. Clique aqui e tenha acesso a um exemplo de planilha, baixando o arquivo indicado no post.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar a manter sua empresa no azul:

  • reduza despesas: é muito provável que haja despesas que podem ser cortadas ou, no mínimo, reduzidas. Faça uma análise cautelosa das saídas e dívidas. Então será possível pensar em alternativas, como reduzir o consumo de energia elétrica ou negociar saldo devedor de empréstimos e financiamentos. Avalie também a situação dos seus fornecedores para negociar um valor melhor. Veja como escolher bons fornecedores neste artigo.
  • aumente a quantidade de vendas ou serviços: é claro que, geralmente, a estratégia de todo empreendedor é sempre aumentar as vendas. Mas em alguns casos, é possível que o plano de vendas não esteja sendo implementada da melhor forma. Investir em estratégias de marketing pode ser uma solução neste caso.
  • avalie seu produto e público alvo: verifique se você está se comunicando de forma correta com seu público-alvo. Estude se o produto ou serviço está de acordo com o que ele espera e se o preço está acessível para essas pessoas. A precificação é um fator que gera dúvidas ao empreendedor, mas é um fator fundamental para se destacar no mercado.

Se você deseja aprender na prática a fazer o fluxo de caixa do seu negócio, listamos alguns cursos oferecidos pelo Sebrae Santa Catarina que podem ajudar esse processo.

Cursos do Sebrae SC sobre gestão financeira e fluxo de caixa para MEI

Se você, Microempreendedor Individual, quer organizar a vida financeira do seu negócio e o seu fluxo de caixa, o Sebrae SC pode te ajudar. Veja alguns dos cursos oferecidos na modalidade presencial:

  • Palestra Controles Financeiros: essa é especial para quem está começando seu negócio e deseja um conteúdo fácil e rápido sobre gestão e controle financeiros. Realizada em apenas um dia, com carga horária de duas horas, a palestra é oferecida em várias cidades catarinenses.
  • Pratique – Controles  Financeiros: realizada em dois dias, com carga horária total de oito horas, o curso incentiva, por meio de uma metodologia inovadora, a aprender na prática como controlar gastos e fazer o fluxo de caixa funcionar.
  • Gestão Financeira – Na medida: neste curso de cinco encontros, você irá aprender a controlar o seu dinheiro, não apenas economizando mas também investindo, e medindo o sucesso de seu negócio para crescer com sustentabilidade.

Se o curso desejado não estiver com inscrições abertas no momento, é possível solicitar um aviso na própria página. Dessa forma, assim que estiver novamente disponível, você receberá um aviso em seu e-mail. Além disso, caso não haja a oferta na modalidade presencial para sua cidade, também é possível registrar o interesse em levar o curso para seu município.

Ficou com alguma dúvida? Compartilhe conosco nos comentários suas perguntas e sugestões. Em nosso Blog você encontra uma série de artigos sobre empreendedorismo, inovação e sobre o ecossistema de tecnologia de Santa Catarina. Acesse nosso portal de Consultoria para saber mais sobre os serviços de consultoria empresarial.

O Portal de Atendimento oferece materiais e cursos para você aprender cada vez mais e alavancar seu negócio. Não deixe de conferir!

super_ebook_MEI