Mulheres empreendedoras: desafios enfrentados e como alcançar o sucesso

As mulheres são protagonistas em diversos segmentos na sociedade brasileira. O empoderamento feminino está na ordem do dia e no empreendedorismo não é diferente. E não é de hoje. Em 2014, um  levantamento do Global Entrepreneurship Monitor (GEM) já identificava que 51,2% dos novos empreendimentos criados tinham mulheres empreendedoras no comando. Ainda segundo o Sebrae, em 14 anos, o número de mulheres donas do próprio negócio cresceu 34% no Brasil. Estima-se que somam cerca de 7,3 milhões em todo o país.

Mulheres empreendedoras estão por toda a parte, em diferentes ramos de atividade e com diferentes perfis. No comando do salão de beleza do bairro ou à frente de uma startup, as mulheres buscam sua autonomia financeira. O empreendedorismo é visto como uma das formas de empoderamento feminino. É um instrumento de transformação social e vai além da questão empresarial. Faz parte das ações para dar visibilidade e chamar a atenção para causas pertinentes às mulheres, como a igualdade salarial e a inclusão no mercado de trabalho.

Os números poderiam ser ainda mais positivos não fossem os desafios enfrentados pelas mulheres empreendedoras. Não basta a motivação para empreender. Ainda é preciso coragem e disposição para encarar barreiras sociais e econômicas. E além dos desafios de abrir o próprio negócio, as mulheres empreendedoras precisam lidar com preconceito, desrespeito, desigualdade e desconfiança.

mulheres empreendedoras

Os desafios das mulheres empreendedoras

Exemplo do tratamento que as mulheres empreendedoras ainda recebem é indicado no estudo do Global Entrepreneurship Development Institute. Apenas 30% dos negócios são gerenciados ou idealizados por uma mulher, sendo que poucas são empresas de alto impacto.

Mesmo com a tendência mundial para a expansão no número de mulheres empreendedoras,os desafios também são crescentes. Uma das grandes dificuldade está em atrair investidores para empresas de mulheres empreendedoras. Menos de 10% recebe recursos externos na comparação com o que acontece nas empresas de homens. De acordo com o estudo, se houvesse igualmente nos investimentos, seis milhões de empregos seriam criados em cinco anos.

Na realidade brasileira, conciliar a vida pessoal familiar com a gestão do negócio, aparece como o grande desafio das mulheres empreendedoras. Mesmo com os avanços apresentados nos últimos anos, com o aumento da participação feminina no mercado de trabalho, as atividades domésticas realizadas no dia a dia ainda são desiguais: além da criação dos filhos, as mulheres ainda são as mais responsáveis pelos cuidados da casa.  Isso explica porque a maioria tende a empreender na própria residência(35%, segundo o Anuário das Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas Empresas).

Mas justamente a habilidade de lidar com várias tarefas torna as mulheres empreendedoras diferenciadas. Esta característica pode ajudar a planejar melhor o tempo e antecipar soluções para atingir melhores resultados. A capacidade para se adaptar de forma resiliente e ainda a flexibilidade para resolver conflitos são outras características que podem ajudar as mulheres empreendedoras.

Há quem veja avanços, mas há quem aponte o preconceito como um dos desafios que as mulheres empreendedoras precisam superar. É a briga constante por respeito e pelo espaço dentro do mundo de negócios, mesmo sendo maioria da população brasileira. Torna-se uma necessidade se sobressair sempre ao lidar com os homens,além de ter sempre que provar sua competência. Outro desafio a ser vencido ainda é o desenvolvimento da autoconfiança para liderar o próprio negócio. A falta dessa característica pode se tornar um problema porque gera insegurança na tomada de decisões.

Mais conhecimento para vencer os desafios

A participação das mulheres empreendedoras no mundo dos negócios não é passageira. A tendência é que ainda surgirão muitos negócios comandando por elas. Para isso, precisam superar os desafios e focar na gestão do negócio. Abrir mercados, explorar nichos, buscar novas oportunidades são algumas ações necessárias. Da mesma forma, é preciso incrementar a gestão, desenvolver ações para crescer e ocupar cada vez mais espaço.

Buscar inspiração na trajetória de outras mulheres empreendedoras é um dos meios de crescer e deixar as barreiras para trás. No Brasil, Luíza Helena Trajano é uma dessas mulheres. No comando da rede de lojas Magazine Luiza, a empresária transformou o negócio da família em sucesso. E tem sua visão e atuação como empreendedora reconhecidas constantemente: a empreendedora foi incluída na lista da revista Forbes como uma das três mulheres mais poderosas do país. Mas também há cases que viraram livro e até séries que mostram o empoderamento feminino no mundo dos negócios.

Outro caminho importante é buscar capacitação. O apoio de entidades como o Sebrae ajuda a vencer alguns dos desafios. Torna as mulheres empreendedoras muito mais confiantes e preparadas para administrar o próprio negócio.. Participar de cursos como os que o Sebrae oferece, dá a possibilidade ainda de conhecer outras mulheres empreendedoras,  compartilhar experiências, na busca de  soluções.

Confira três sugestões de cursos do Sebrae:

Liderança, Comunicação e Relacionamento interpessoal Você pode investir na sua formação como líder, desenvolvendo a forma como se comunica e também seu relacionamento interpessoal. Isso ajuda você a ter maior confiança e assim conseguir superar obstáculos dentro e fora da empresa. O curso contribui também para que você conheça e explore ainda mais suas virtudes como empreendedora. Da mesma forma que ajuda a identificar fraquezas e como atacá-las. Saiba mais.

Gestão do tempo Um curso de gestão do tempo não é apenas para que você consiga dar conta das suas tarefas profissionais e pessoais. Serve para ir além e atuar com produtividade para cumprir os compromissos, e também ter tempo para refletir, estudar e prospectar mercados e clientes. É melhor forma para avançar na gestão e mirar no futuro e no crescimento do negócio. Saiba mais.

Gestão de Pessoas e Equipes Aprimorar a gestão de pessoas e equipes nunca é demais. Especialmente no caso das mulheres empreendedoras, a ideia de investir nesta capacitação está ligada à forma como poderá obter o melhor de cada funcionário, independentemente de questões de gênero. Ajuda a trabalhar a motivação e o entrosamento de todos na empresa em prol de resultados positivos. Saiba mais.

Quer aprender mais? Melhorar outros aspectos da sua formação para vencer os desafios do dia a dia da empresa? Consulte os cursos oferecidos pelo Sebrae/SC.

super_ebook_MEI