Negociação no mercado lácteo

milk container in the foreground in a dairy factory

O Brasil possui o terceiro maior rebanho de vacas leiteiras do mundo, superado apenas pela Índia e União Europeia. Em valor de produção, o leite ocupa o quarto lugar entre as commodities produzidas pelo agronegócio brasileiro, atrás somente da soja, da cana-de-açúcar e do milho. Com um volume imenso de produção, uma variedade de produtos derivados e um mercado competitivo para pequenos negócios, não falta oportunidades no mercado lácteo. Confira aqui algumas dicas sobre negociações no setor!

Como encontrar bons fornecedores

  • Utilizar plataformas de aproximação comercial onde fornecedores anunciam produtos e serviços e se colocam à disposição para compradores.
  • Conversar com outros empresários e produtores rurais da localidade para buscar indicações de empresas para estabelecer relações de parceria.
  • Participar de eventos do setor para conhecer outros produtores e empresários dispostos a realizar relações comerciais de fornecimento.

Critérios na escolha do fornecedor

  • Distância física entre o fornecedor e a sua empresa (visita, inspeção, frete).
  • Competências do fornecedor (capacidade de cumprir o que promete).
  • Qualidade do produto (deve cumprir a qualidade mínima estipulada).
  • Preço (bom para ambos com foco na qualidade).
  • Prazo (considerando qualidade, volume, distância e periodicidade).
  • Forma de pagamento e de entrega (planejamento econômico).

Como negociar bem com fornecedores

Boas negociações com fornecedores são imprescindíveis para que pequenos negócios permaneçam competitivos no mercado, portanto, preparação é fundamental.

  • Plano B: considere suas alternativas. Tenha plano B, caso não encontre um acordo favorável.
  • Entenda seus limites: tenha claro para si o limite máximo de preço, prazo, qualidade e outras condições necessárias para que elas possam ser consideradas.
  • Busque a construção de um relacionamento: adentre uma negociação com o objetivo de construir uma parceria, e não levar vantagem. A melhor negociação é aquela na qual ambas as partes saem satisfeitas com o resultado.

Fabricantes e varejistas

Na relação com varejistas, o empreendedor passa ao papel de fornecedor e tem muito a ganhar ao considerar as mesmas preocupações logísticas do varejista.

Fabricação e venda: movimentação logística

Há basicamente dois métodos de logística, conhecidos como “push” e “pull”.

  • Push: maneira tradicional na qual o fabricante produz a quantia que espera poder vender no futuro e depois empurra seus produtos até o consumidor.
  • Pull: nesse sistema os fabricantes procuram ouvir e responder rapidamente as prioridades dos clientes e dos pontos de venda, reduzindo custos de transporte, armazenagem, estoque e processamento.

Quer saber mais sobre o setor de leite? Baixe o relatório do Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae e amplie seu conhecimento sobre o mercado!

Deixe seu comentário