Controle de finanças: 2 dicas de relatórios de receitas brutas para MEI

Entregar a DASN – SIMEI (Declaração Anual do Simples Nacional) é uma das obrigações do Microempreendedor Individual que rende um pouco de dor de cabeça. Mas, uma das formas de fazer a declaração com maior facilidade é manter o relatório mensal de receitas brutas sempre atualizado. A outra é se antecipar, afinal, o prazo é até o dia 31 de maio para enviá-la para a Receita Federal.

O relatório mensal de receitas brutas não é uma obrigação legal do MEI. Isso porque não é necessário enviá-lo para nenhum órgão. No entanto, é mais um importante instrumento para que a gestão do negócio seja eficiente porque ajuda o MEI a ter um controle e um histórico do faturamento mensal que atinge.

 

receitas brutas
O modelo do relatório está disponível para
download gratuito no Portal do Empreendedor. O relatório mensal de receitas brutas deve ser preenchido até o dia 20 de cada mês. É referente ao mês anterior e inclui apenas as receitas, sem inclusão das despesas. Nele, o MEI informa os valores totais do quanto faturou no período. Em maio, quando chegar o momento de fazer e entrega da DASN – SIMEI, a tarefa será facilitada. O relatório também poderá servir para a Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física, mas lembre-se, não é todo MEI que precisa declarar Imposto de Renda, para saber mais confira detalhes no post Declaração do Imposto de Renda para MEI.

O MEI só precisará somar todos os valores informados nos relatórios mensais para ter seu faturamento anual. É uma forma de evitar atrasos e possíveis erros no preenchimento e no envio da DASN – SIMEI.

Reunimos neste post duas dicas para que o MEI possa ter maior agilidade no preenchimento do relatório mensal de receitas brutas para torná-lo um aliado na gestão do negócio.

Dica 1: Manter rotina financeira ajuda a preencher relatório de receitas brutas

A primeira dica sobre o relatório de receitas brutas tem relação direta com a forma como o Microempreendedor Individual lida com a gestão do negócio. Todos que se tornam MEI precisam prestar conta dos seus rendimentos com a entrega da declaração anual. Deixar de cumprir suas obrigações do MEI, como não enviar a DASN-SIMEI, pode acarretar problemas como pagamento de multa e até correr o risco de ter o CNPJ cancelado.

Por isso, considere a tarefa de preencher o relatório mensal de receitas brutas como um incentivo para criar e manter uma rotina financeira. Isso dá ao MEI o controle do negócio, principalmente por saber com precisão o quanto entra e o quanto sai do caixa da empresa. O relatório é um meio de comprovar que existe um controle financeiro.

Também é importante anexar ao relatório as notas fiscais do que a empresa comprou e do que vendeu. Assim como o boleto do DAS (Documento de Arrecadação Simplificada) quitado, referente ao mês do relatório de receitas brutas. É mais uma forma de manter o controle financeiro em dia. Outra sugestão é ter uma pasta com o relatório na frente, seguido pelas notas fiscais e comprovantes.

Existem muitas maneiras de fazer o controle das finanças. Uma planilha simples pode ser o suficiente, mas já existem aplicativos que tornam a administração financeira  muito mais fácil. Para aprender a gerenciar as finanças inscreva-se nos cursos oferecidos pelo Sebrae. Ao buscar qualificação você amplia sua visão sobre o mercado, investimentos e pode aumentar o faturamento e fazer seu negócio crescer.

Dica 2: Atenção para o segmento de atuação no momento de preencher o relatório

A segunda dica é para lembrar que o relatório de receitas brutas possui três áreas para preenchimento. Cada área é referente a um segmento de atuação do MEI. Existe um campo para quem atua no comércio, outro na indústria e um terceiro na prestação de serviço.  O MEI deve preencher apenas o seu campo, obviamente. E mais do que isso, estar atento para o que é solicitado, pois há diferenças entre os segmentos.

No comércio, o relatório de receitas brutas pede os valores das revendas de mercadorias com e sem emissão de documento fiscal. Na indústria, devem constar os montantes do que foi vendido com e sem nota fiscal. Já o MEI que atua na prestação de serviços, como encanadores, costureiras, pintores, entre outros, deve informar as receitas que somou no período. Também é importante  fazer a diferenciação entre os serviços que emitiu nota fiscal e os que prestou sem emitir.

Não há mistério no preenchimento do relatório mensal de receitas brutas. Basta ter sempre as informações à mão e organizadas. Isso reforça mais uma vez a importância do MEI ter total controle financeiro do negócio. O Sebrae pode contribuir na gestão do seu negócio, tanto por meio de cursos, quanto consultorias. Pelo Portal de Atendimento, o MEI encontra opções como a Oficina SEI Controlar Meu Dinheiro, que apresenta ferramentas simples para o MEI usar no controle financeiro e na previsão de caixa.
Quer saber mais sobre gestão financeira e tornar mais fácil o preenchimento do relatório mensal de receitas brutas? Consulte os cursos e publicações do Sebrae.

super_ebook_MEI