Aprenda como calcular o preço de venda de um produto ou serviço de forma simples

Saber como calcular o preço de venda é quase sempre um desafio para as empresas, em especial aquelas que estão em fase de abertura. Afinal, uma série de fatores precisam ser levados em consideração, tanto para uma definição mais eficiente, ou seja, que gere lucro, como para a busca por um posicionamento ideal no mercado, sendo assim, competitivo.

como-calcular-o-custo-de-um-produto

Pensando nisso, preparamos este artigo com dicas essenciais de como calcular o custo de um produto ou serviço, sem muitas dificuldades ou complicações, independentemente do segmento ou tamanho de seu negócio. Quer conferir e colocá-las em prática hoje mesmo? Continue a leitura e tome nota de tudo que considerar importante. Vamos lá!

Por que saber como calcular o custo de um produto ou serviço?

A resposta para esta questão parece um tanto quanto óbvia, não é mesmo? No entanto, ela não é tão simples quanto se imagina. Caso contrário, não haveria tantos gestores batendo cabeça ou, até mesmo, fechando as portas de suas empresas.

Certamente, quando perguntamos sobre a importância de realizar uma precificação correta, a primeira coisa que vem à cabeça dos empresários é garantir o lucro. É um objetivo esperado pela maioria dos empresários e planejado antes de anunciar a venda de um produto ou serviço.

No entanto, saber como calcular o preço de venda é uma estratégia muito mais ampla do que, simplesmente, buscar a lucratividade. Vamos supor, por exemplo, que um empresário acabou de abrir uma loja para a venda de móveis. Após um trabalho profundo de pesquisa de mercado, análise do seu público-alvo e uma avaliação detalhada da concorrência, ele percebe que seu produto é muito superior aos demais e há uma clientela potencial a ser fidelizada na região. Logo, seu preço é calculado um pouco acima da média geral do setor, porém, com reconhecimento e boa aceitação.

Neste caso podemos perceber que a precificação do produto está muito mais atrelada ao posicionamento do negócio no mercado, do que ao próprio lucro em si? Aliás, que lucro? Como não falamos em momento algum sobre como este suposto empresário calculou o preço de venda de seus móveis, é impossível definir se há ou não qualquer vantagem competitiva em suas negociações, apenas destacamos que ele se encaixa em um determinado patamar do mercado e consegue uma posição superior aos seus concorrentes.

Logo, saber como calcular o preço de venda de um produto é um processo fundamental para a existência de qualquer empresa. Da mesma forma, o lucro é parte crucial desse processo, mas não necessariamente está associado a preços altos e sim a um planejamento correto de precificação, mediante uma análise de todo o mercado e de seu público-alvo.

O primeiro passo é saber como calcular o custo de um produto

De uma forma bem resumida, saber como calcular o preço de venda é entender o que o seu cliente pode pagar, quanto os seus concorrentes estão cobrando e, por fim, o que retorna para a sua empresa.

Ou seja, o primeiro passo é saber como calcular o custo de um produto, para depois avaliar o um preço final, capaz de cobrir todos os gastos, estar de acordo com a realidade do mercado e, finalmente, gerar lucro para a sua venda. O mesmo vale para a precificação de um serviço.

Abaixo, separamos os principais componentes dessa conta de como calcular o preço de venda! Confira:

Principais tipos de custos

Antes de saber como calcular custo de um produto, vale ressaltar que cada tipo de negócio tem suas próprias características e especificidades em relação a isso. Por exemplo, uma fábrica terá gastos diferentes, como insumos e processos de produção, que uma loja virtual.

Sendo assim, faremos uma abordagem ampla e mais superficial sobre o conceito de custo, porém, suficiente para explicar a sua importância dentro da precificação. Cabe ao gestor saber identificar os principais gastos de sua empresa e incluí-los nesta conta.

Outro ponto importante de saber como calcular custo de um produto, é conseguir separar o que é custo, despesa e perda. Afinal, todos esses processos devem ser levados em consideração na sua precificação. Confira o resumo abaixo:

  • Custo: é todo aquele valor que sua empresa gasta com a produção ou a aquisição de um determinado produto;
  • Despesa: é o valor gasto para a comercialização daquele produto;
  • Perda: é um valor imprevisto que não gera nenhum retorno financeiro.

Com a separação do que cada coisa representa dentro de um conjunto de gastos fica mais fácil calcular o custo total de um determinado produto. Dentro de uma lógica ideal, deve-se buscar um equilíbrio entre estes três pontos. Ou seja, a produção ou a aquisição do produto deve ser a mais baixa possível, as despesas controladas e, por fim, as perdas evitadas.

Sem dúvidas, este seria um cenário perfeito, porém, nem sempre possível. O mais importante é conhecer esses conceitos e estudá-los separadamente. Pois assim é possível buscar alternativas, métodos e estratégias para, pelo menos, minimizar seus impactos no cálculo de custo de um produto.

Além desses conceitos, na prática, os custos costumam ser subdivididos em diferentes tipos, o que também é fundamental para se chegar ao valor do custo total. São eles:

  • Custos fixos: com o nome sugere, são valores fixados e que não variam de acordo com o volume de produção ou aquisição. Por exemplo, o aluguel de seu armazém;
  • Custos variáveis: são valores que variam, conforme o volume de produção, aquisição, volume de vendas e também a fatores como ações promocionais, sazonalidade etc. Por exemplo, o aumento de comissões de venda em uma determinada data especial.

Os principais custos variáveis são: ‘produtos para revenda’, matéria prima, insumos utilizados na produção, serviços terceirizados, embalagens, desperdícios…

Entende-se como ‘Despesas Variáveis’ aquelas relacionadas à comercialização dos produtos ou serviços, como por exemplo, impostos sobre as vendas, taxas cartões de crédito, comissões, fretes entregas…

Os custos fixos se subdividem em ‘diretos e indiretos’, como podemos ver a seguir:

  • Custos diretos: são aqueles que estão diretamente ligados à produção ou aquisição do produto, sem necessitar de algum tipo de rateio para ser atribuído ao valor. Por exemplo, sua empresa compra um produto acabado para revendê-lo ou custo da matéria-prima, mão de obra, insumos, depreciações de máquinas. Esses custos são os mais fácies de se identificar;
  • Custos indiretos: são gastos que necessitam rateios e divisões para serem atribuídos ao custo final. Por exemplo, o valor gasto de um abastecimento do carro para buscar itens no fornecedor, manutenção, limpeza, almoxarifado, logística, energia elétrica, alimentação e todos os demais gastos de fabricação que não incidem diretamente sobre o produto em si.

Aproveite e acesse o CALENDÁRIO PARA EMPREENDEDORES!

Enfim, a partir do conhecimento e da identificação de todos esses gastos de sua empresa, já é possível calcular o custo de um produto. A operação é simples, conforme abaixo:

CD (Custos Diretos) + CI (Custos Indiretos) + CF (Custos Fixos) + CV (Custos Variáveis) = CT (Custo Total).

Mas, afinal, como calcular o preço de venda?

Falamos brevemente sobre o lucro de uma negociação e explicamos como calcular o custo de um produto. Basicamente, é da soma desses dois valores (custos + lucro) que é possível calcular o preço de venda final de um determinado item ou serviço.

Porém, antes de tudo é imprescindível saber definir o quanto, de fato, sua empresa ganhará após uma venda, ou seja, qual será o será o seu lucro. Como dissemos mais acima, isso não deve ser associado, simplesmente, a preços altos. Saber como calcular o custo de um produto de forma correta, pode aumentar muito mais a sua margem de ganhos do que um preço elevado, por exemplo. Quer entender melhor na prática? Vamos supor que duas pizzarias da mesma rua dividam a clientela do mesmo bairro também. A primeira oferece pizzas a R$ 50,00, enquanto a segunda anuncia por R$ 45,00.  Ambas trabalham com o mesmo fornecedor, vendem sabores e tamanhos iguais, porém as margens de lucro são bem diferentes. Como pode?

A resposta está, justamente, em como calculam os seus custos. A segunda pizzaria, mesmo vendendo a um preço mais baixo, ainda pode lucrar mais que a outra mais cara! Por exemplo, ela pode ter facilidades na compra da farinha (custo direto), ter um aluguel mais em conta (custo fixo) ou trabalhar com aplicativos que calculam fretes independentes (custos variáveis).

Percebe que saber como calcular o custo de um produto interfere muito mais no lucro do que o próprio preço final? Por isso a importância de sempre avaliar o mercado, conhecer o público-alvo, acompanhar tendências e sempre focar em uma gestão eficiente.

Sabendo disso, finalmente, podemos chegar ao cerne da questão: afinal, como calcular o preço de venda do meu produto ou serviço? Se você compreendeu todos os conceitos e etapas acima, acredite! Definir o seu preço final é a operação mais simples de todas, conforme mostramos abaixo:

Custos + Lucro = Preço de Venda

Dessa forma, fica claro que saber como calcular o preço de venda de um produto ou serviço, não é nenhum bicho de 7 cabeças, mas requer certos conhecimentos e, principalmente, organização e planejamento daquilo que se refere aos custos. Por esse motivo, especialmente para empresas em fase de abertura, é imprescindível buscar capacitação e consultorias especializadas, conforme mostraremos no tópico a seguir!

Como funciona uma consultoria de precificação?

A ideia deste material é servir como um guia de como calcular o preço de um produto ou serviço de sua empresa. No entanto, como deixamos claro, cada tipo de negócio tem as suas características próprias e especificidades, o que torna o processo de precificação, quase que exclusivo para cada caso.

Por isso, a vantagem em se buscar capacitação, conhecimento e ajuda de consultores especializados. O Sebrae é referência nacional em consultoria para empreendedores, micro e médias empresas no Brasil e conta com um suporte completo em seu Portal do Atendimento para desenvolver as habilidades e capacidades administrativas, além de uma variedade de cursos específicos sobre o assunto e com métodos e materiais didáticos de excelente qualidade.

Abaixo, separamos alguns exemplos que, sem dúvidas, serão muito úteis para você aprender a como calcular o preço em seu negócio, assim como calcular o custo de um produto ou serviço. Confira e não perca tempo!

  • Pratique – Preço de venda: Aprenda, na prática, como calcular o custo de um produto e, consequentemente, definir o seu preço final de venda, permitindo realizar negociações bem mais eficientes e lucrativas;
  • Administração de pequenos negócios: Saiba como gerir bem o seu negócio, aprendendo a avaliar o mercado e estudar o seu público-alvo, garantindo sempre o controle de suas estratégia e operações financeiras;
  • Formação de Preço de Venda: Um curso completo para você saber como calcular o preço de venda de seus produtos e serviços, de forma fácil e prática;
  • Oficina Sei Vender: Uma oficina desenvolvida especialmente para o profissional MEI aprender estratégias essenciais de marketing e venda, incluindo métodos de precificação.

Por fim, finalizamos este artigo lembrando que essa estratégia é fundamental para a existência de qualquer negócio. Além disso, esperamos que o material sirva também como fonte de dicas para sua capacitação em cursos específicos sobre o assunto e também como orientação para buscar uma consultoria especializada em precificação. Invista em seu conhecimento e colha os resultados nos negócios!

Gostou do post? Que tal receber mais novidades e dicas para o sucesso de seu negócio? Então, não deixe se inscrever em nossa newsletter também e ficar por dentro dos próximos artigos e cursos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *