Varejo se prepara para fim de ano: veja dicas

Fim de ano é tempo de presentear amigos e parentes, tirar férias da escola, curtir o verão e se esbaldar no Ano Novo. É a época mais significante para as vendas no comércio varejista e no setor de serviços, como agências de viagens, hotéis, salões de beleza e estética, entre outros. Para dar conta de atender a essa demanda reforçada, é preciso começar a planejar ações e estoques agora em setembro.

É o que avisa o consultor do Sebrae-SP, Gustavo Carrer. Ele diz que as empresas precisam ficar atentas a todos os elementos que envolvem o seu negócio no final do ano, e não apenas às festividades.

“É preciso achar as correlações com o verão e as férias escolares e aproveitar esses temas”, alerta.

Entre as perguntas que o empresário deve se fazer, de acordo com o consultor, estão:

  • Quanto vai crescer a demanda nesse período?
  • Quanto preciso aumentar meu estoque?
  • Qual o mix de produtos que vou oferecer?
  • Devo acrescentar um produto ou serviço sazonal, mesmo que temporariamente?

A compra antecipada permite o planejamento de promoções e divulgações da loja. Carrer explica que as empresas que elaboram melhor as promoções de vendas ficam com as melhores fatias do bolo.

“Por essa razão, tão importante quanto organizar a empresa para atender o aumento da demanda é fazer uma ampla divulgação da loja”, justifica.

Se a demanda aumenta, é preciso aumentar também o quadro de funcionários, mesmo que temporariamente. Carrer explica que o treinamento da equipe para essas datas é um grande desafio aos varejistas.

“Quanto mais cedo contratar, mais qualificado será o pessoal contratado, além de permitir mais tempo de treinar nas rotinas específicas da loja”.

Como a contratação de temporários dura, geralmente, três meses, o ideal é contratar em meados de outubro para ter a mão de obra reforçada até meados de janeiro. Outra ação importante para agradar os clientes é evitar a formação de filas. Uma sugestão do consultor é alugar máquinas extras de cartões e dispor os produtos de forma a liberar o caixa. A decoração caprichada encanta o cliente, mas não pode atrapalhar o fluxo.

A segurança é um item que merece atenção. Com o aumento no volume de clientes na loja, o risco de pequenos furtos cresce. É recomendada a contratação de seguranças especialmente para esse período, ou instalar sistemas de proteção e prevenção de perdas.

Em resumo, as dicas do consultor são:

  • Análise do mix de produtos e reforço nos estoques
  • Preparação da equipe de atendimento e contratação de mão de obra temporária
  • Organização e decoração do ponto de venda
  • Divulgação e promoção do ponto de venda
  • Intensificar a segurança

Cenários

As expectativas para as vendas no varejo são de crescimento em relação ao ano passado. A economista-chefe do Bank of New York Mellon ARX Investimentos, Solange Srour Chachamovitz, diz que, no Brasil, é possível que o consumo tenha uma força maior no segundo semestre em relação ao primeiro. Ela prevê um crescimento maior nas vendas no varejo este ano em relação ao ano passado, de 8,50%, contra 6,70% em 2011.

Em Santa Catarina, o presidente da Federação das CDLs (FCDL), Sergio Medeiros, estima que o crescimento seja de 4,5% no ano. Como as vendas em SC caíram 2,2% no acumulado deste ano, segundo pesquisas junto ao SPC (que medem as vendas a prazo), o segundo semestre deverá testemunhar um crescimento de 7% até dezembro.

E aí, você estará preparado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *