Gestão financeira empresarial: uma competência importante para seu negócio

gestao-financeira-empresarial

A falta de gestão financeira empresarial, a crise econômica, dívidas contraídas pelos empreendedores e outros fatores podem levar ao fechamento das empresas. Um levantamento realizado pelo Serasa Experian revelou que, em 2018, 1.408 empresas entraram com pedido de recuperação judicial no Brasil. O dado representa um aumento de 17% em comparação com o ano anterior. 

A falta de conhecimento em gestão financeira empresarial vai de questões simples até as mais complexas. Ao invés de procurar um especialista aos primeiros sinais do problema, os empresários acabam deixando a dívida aumentar até que fique impossível de quitá-la. Assim, é mais difícil manter o salário e os benefícios dos colaboradores, além dos principais custos do negócio. 

Você pode até estar pensando que uma grande dívida está distante da sua realidade, mas saiba que qualquer débito pode prejudicar as finanças da sua empresa, caso não esteja sendo bem administrada. Neste artigo, você vai encontrar dicas importantes para cuidar da saúde financeira da sua empresa. Confira!

O que é gestão financeira empresarial?

A gestão financeira empresarial é um conjunto de atividades e procedimentos administrativos que envolvem o planejamento, a execução, a análise e o controle das finanças de uma empresa. 

A atividade é responsável por garantir que a empresa está cumprindo com o pagamento de suas despesas, consegue manter dinheiro em caixa e ainda fazer investimentos para expandir. O objetivo é manter as contas em ordem e obter lucro. 

Um dos maiores erros dos empresários que estão começando é não separar o dinheiro da empresa do dinheiro pessoal. As contas se misturam, as despesas pessoais são pagas com o dinheiro do caixa da empresa ou um cartão de crédito empresarial e esse é o primeiro passo para o descontrole. Há o risco de, em dado momento, não conseguir mais organizar as finanças da empresa. 

No início, é bastante comum que o todo o dinheiro seja recebido por um único lugar. Assim, as saídas também serão feitas pela mesma conta. Dessa forma, é mais fácil concentrar todas as contas. Por outro lado, esse comportamento é altamente prejudicial para a gestão financeira empresarial.

Como a gestão financeira empresarial é feita?

Como mostramos no tópico anterior, o princípio básico de uma boa gestão financeira empresarial é separar as despesas, contas e entradas da pessoa física para a pessoa jurídica. O empresário que consegue fazer isso, já está em vantagem no mercado. 

Em seguida, o empreendedor deve buscar orientação sobre a gestão financeira empresarial. O processo de gestão pode ser dividido em três frentes de ação: 

Gestão diária do caixa 

Uma empresa movimenta dinheiro diariamente. Mesmo quando não há entradas e saídas de dinheiro em espécie, há recebimentos com cartões, pagamentos de despesas, funcionários, entre outros processos que envolvem entradas e saídas de recursos financeiros. O empreendedor deve ter controle sobre o que entra e o que sai do caixa da empresa. 

Para isso, será necessário ter conhecimento sobre diferentes aspectos relativos ao negócio, como por exemplo:

  • Regime de competência;
  • Regime de caixa;
  • Receitas, 
  • Despesas, 
  • Custos, 
  • Lucro ou Prejuízo etc. 

Esses e outros termos farão parte da rotina do empreendedor que cuida da sua gestão financeira empresarial. Por isso, é fundamental entender cada um deles, saber para que servem e quando devem ser usados. No Portal de Atendimento, você encontrará cursos para se aprofundar sobre os temas

Gestão de investimentos

A gestão de investimentos está relacionada com a expansão ou modernização do negócio. Isso envolve a aquisição de equipamentos, contratação de tecnologias, reformas, abertura de outras unidades, entre outros aspectos que vão proporcionar um retorno financeiro. A empresa investe dinheiro agora, para ter lucros no futuro.

Para conseguir crescer e expandir, antes de ter recursos financeiros é necessário desenvolver um plano de negócios. Esse guia vai direcionar sobre os passos que a empresa deve seguir para expandir de forma segura. Como por exemplo, onde buscar recursos para crescer. Caso tenha recursos para investir, o uso do dinheiro deve ser avaliado para evitar que a empresa fique sem capital de giro.  

O Sebras/SC pode ajudar com o desenvolvimento do plano de negócios da sua empresa.  

Gestão de crises

Poucas empresas dedicam parte do orçamento ou planejam a gestão financeira pensando em cuidar de uma crise, o que é um erro. Ao planejar a gestão financeira, considerando uma crise, a empresa estará se prevenindo do endividamento, de não conseguir cumprir com salários dos funcionários, ter sua imagem prejudicada, entre outras questões. 

Na gestão de crises, a empresa cria um fundo de caixa para lidar com possíveis problemas financeiros que venha a enfrentar no futuro. O valor pode ajudar na quitação de dívidas, na amortização de juros e até a retomar o crescimento do negócio.

Se a sua empresa já está enfrentando problemas com dívidas, você terá que se organizar para tentar solucioná-los rapidamente. Veja algumas ações para resolver essa questão:

  • negocie prazos maiores com os fornecedores;
  • renegocie as linhas de crédito, busque juros e prazos mais adequados à realidade da empresa no momento;
  • converse com o seu gerente sobre a possibilidade de obter uma linha de crédito com juros baixos para quitar as dívidas mais caras em outras instituições. Cuidado para não se endividar novamente com esse crédito;
  • reduza os custos e despesas, mas não comprometer o padrão mínimo de qualidade e entrega da sua empresa.

Empresas que estão passando por momentos de crise precisam ser mais criteriosas com o controle dos seus recursos. Tenha um fluxo de caixa diário ou semanal para entender quais são as prioridades financeiras do negócio e as medidas que devem ser priorizadas. 

Organizando o controle financeiro da empresa

A gestão financeira empresarial é uma prática baseada no controle. O empreendedor precisa saber tudo o que entra e tudo o que sai da sua conta. Entender para onde o dinheiro está indo e porque, vai ajudá-lo a administrar melhor seus recursos financeiros e até a fazer cortes necessários. 

Um dos maiores erros da gestão financeira empresarial é considerar apenas o valor oriundo das vendas e os pagamentos referentes a despesas fixas e variáveis. As empresas não contabilizam os custos com o pagamento de tributos e, ainda pior, deixam de pagar essas despesas. A consequência acaba sendo o endividamento com o governo. Nos últimos 6 anos, o endividamento das empresas com o governo cresceu 84%. Uma conta que pode causar o fechamento do negócio. 

O uso das ferramentas certas vai ajudar o empreendedor a ter o controle sobre toda a movimentação financeira do seu negócio. Veja algumas soluções que vão te ajudar:

Fluxo de caixa

Impostos

Estoque 

Para quem é MEI, há uma série de soluções gratuitas e pagas que podem ajudar na administração financeira e operacional do negócio.

Um empreendedor de sucesso deve entender como a gestão financeira empresarial funciona. Desenvolver essa competência evitará que a empresa gaste mais do que precisa, entre em endividamentos e prejudique a sua operação. Empresas que entendem de suas finanças, investem melhor, desenvolvem produtos com maior qualidade, aumentam sua competitividade no mercado e se tornam escaláveis. 
O Sebrae/SC está disponível para ajudar todos os empreendedores que querem desenvolver essa competência e tornar sua empresa financeiramente sustentável. Se esse é o seu caso, procure nossa equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *