Inovação: talentos do empreendedorismo

O empreendedorismo vai além de simplesmente projetar, criar e administrar um negócio. Hoje, sabemos que empreender não é necessariamente um dom, pois pode ser uma característica desenvolvida por meio do estudo e da prática. Além de ser um empreendedor, é preciso desenvolver características para lidar com a necessidade constante de inovação que o mercado exige. 

Mas afinal, o que é inovar? 

No mundo dos negócios, inovar significa ofertar serviços e/ou produtos diferentes, algo que o mercado ainda não ofereça. Ou, até mesmo gerar uma experiência que o cliente tenha total satisfação com um produto já existente. 

Temos como exemplo a startup QuintoAndar, que oferta um serviço de aluguel de imóveis totalmente online, de forma rápida, sem fiador e com segurança. Eles simplesmente inovaram desenvolvendo um negócio já existente, que é o aluguel de imóveis, e transformaram em um processo totalmente digital, facilitando assim a vida de todos que precisam desse serviço sem burocracia. 

Neste artigo, abordaremos sobre algumas das principais características de pessoas inovadoras que os empreendedores devem buscar.

Conheça as características de pessoas inovadoras

Após compreender um pouco sobre o que é inovação dentro do empreendedorismo, ficará mais fácil visualizar e desenvolver as características a seguir. Vamos conhecê-las?


1. Visão “fora da caixa” 

Muitos empreendedores acreditam que a implementação de uma ideia em seu negócio requer simplesmente seguir práticas testadas e comprovadas.

Se seu desejo é inovar, você precisa ser uma pessoa mais criativa. Se você quer ser uma pessoa criativa, precisa começar a pensar e ver diferente as coisas, o que significa “olhar além” na sua empresa, nicho e mercado. 

Neste ano, em função da pandemia da Covid-19, muitos pais cancelaram as celebrações de aniversário de seus filhos e quem mais sofreu com essa ação foram as empresas que alugam não só o espaço, como todo o material usado para decoração, alimentação e organização de um evento. 

A sócia-proprietária da Labibi Festas e Eventos e da Labibi Personalizados, Simoni Francelise Zanin Scapin, do município de Xanxerê, no oeste catarinense contou para o Sebrae como conseguiram inovar no meio da crise. 

“Ninguém imaginaria o cenário que vivemos com a pandemia. Chegamos ao ponto de pensar em demitir todos os funcionários e de trabalhar apenas o casal para a produção de alguns brindes. Neste ponto, começamos a procurar na internet inspirações para adaptar em nossos negócios. Assim surgiu a Caixa Box: sua festa em casa”.

O casal elaborou alguns protótipos para definição da embalagem adequada e os produtos que integrariam os kits. Para validar a ideia os empresários buscaram orientações do Programa Agentes Locais de Inovação (ALI), do Sebrae/SC.

O programa ALI tem como objetivo promover a prática continuada de ações de inovação nas empresas de pequeno porte a partir de orientação proativa, gratuita e personalizada.

Lembre-se: se sua imaginação é principalmente técnica por natureza, você precisa complementar seus esforços com mais imaginação em marketing, vendas, finanças e operações. Um negócio de sucesso é uma combinação de ideias criativas em todas essas disciplinas.


2. Curiosidade 

Ser curioso pode sim ser interpretado como qualidade, quando bem aplicada. A curiosidade impulsiona a inovação! É aquele impulso para seguir um pensamento, encontrar uma solução, buscar novas possibilidades ou seguir um novo caminho só para ver o que há na próxima rua. 

Embora não haja dúvidas de que a curiosidade é uma força motriz, é preciso entender que apenas a sua curiosidade e as ideias que surgem dela não são únicas, uma equipe de pessoas ao seu redor que também são pessoas inteligentes e curiosas, capazes de trazer novos insights para o mundo. 

Para cultivar essa curiosidade incentive a si mesmo e seus funcionários a se envolverem e a buscarem paixões externas. Com palestrantes, cursos e histórias de sucesso. A ideia é criar uma sopa de ideias, histórias, crenças e percepções que irão naturalmente estimular as pessoas a ficarem curiosas sobre por que e como essas ideias impactam seu trabalho. 

Pense sempre: aonde minha curiosidade me levará?


3. Bons relacionamentos

Criar laços é importante para você tanto como pessoa como empresário(a). Um bom networking é essencial para alavancar seu negócio, desenvolvendo a conexão, compartilhamento, crescimento e conhecimento. A ideia é sempre pode compartilhar suas experiências e trocar informações. 

Se você vê dificuldade em criar vínculos com possíveis parceiros de negócios, siga algumas dessas opções: 

  • Invista em feiras, cursos, eventos e palestras
  • Invista em conhecer colegas de trabalho que não sejam apenas da sua empresa 
  • Seja relevante no seu nicho e mostre seu valor 
  • Seja recíproco

É importante entender que o mercado em si é muito competitivo, por isso, muitos negócios não conseguem evoluir sem ajuda. Aproveite a aproximação que um bom networking proporciona e assim como você pode vir a receber ajuda dos seus próximos, ofereça também. 


4. Otimização e Simplificação

A burocracia trava o empreendedor. Quanto mais simples, útil, interativo e intuitivo um serviço ou produto for, em qualquer mercado, mais pessoas e empresários ficarão satisfeitos com o processo de inovação. 

Hoje temos novos modelos de negócios, que simplificam os serviços que já existem, porém, para empreendedores de pequenos negócios que querem otimizar e simplificar a gestão precisam aderir a ferramentas digitais que são a cereja, o glacê e o bolo. 


5. Objetividade 

Quando falam para você visualizar seus objetivos não estão falando apenas para imaginar o que você quer, ou onde seu negócio pode chegar. 

Tenha seu objetivo bem definido e claro, o suficiente para você enxergar o quão possível ele é. Quando compreendemos claramente o que estamos querendo, esse propósito se torna mais alcançável. Você pode desenhar, escrever, compartilhar com um amigo ou sócio(a), criar um painel de metas. 

Se quiser um exemplo de como alcançar o que almeja, procure empreendedores de sucesso da sua área que sirvam de exemplo e se possível, se comunique com eles. Tenho certeza que eles podem compartilhar em grandes detalhes o que estão fazendo para alcançar tudo que um dia sonharam. 


6. Busca por desafios 

Empreendedorismo por si só é um processo que envolve muita mudança e inovação, o que também vem a exigir disposição e coragem, para enfrentar qualquer desafio. Não estamos falando apenas dos desafios que aparecem e que podem vir em tom negativo, estamos falando de desafios que geram mudança e posicionamento, do seu negócio e/ou produto. 

É importante que você saiba o nível de capacidade para novos desafios, principalmente financeiro, tornando toda ação ainda mais prazerosa e, ao mesmo tempo, segura. 

Além disso, negócio que se dispõe a encarar riscos e busca por desafios têm mais probabilidade de estar testando ações novas e alcançando um mercado pouco explorado, ou até mesmo criando um. 


7. Autoconfiança 

No mundo atual, o tempo dentro de uma área ou da criação de um negócio não é mais garantia de posicionamento. Com a velocidade que os empreendimentos abrem e fecham, a propriedade de fala cabe apenas aqueles que estão constantemente se adaptando ao mercado. 

A autoconfiança é uma habilidade essencial para qualquer profissional, e pode ser desenvolvimento com exercício e treino. Ela é gerada cada vez que uma pessoa valoriza sua evolução, seus acertos e entende seus erros. O sucesso de muitos negócios se dá exatamente pela autoconfiança de seus criadores, hoje, quem não confia em si, sente muita dificuldade de evoluir e até mesmo tirar suas ideais do papel. 

Ou seja, não é apenas o tempo do percurso, pois vivemos em uma era emergente, e saber lidar com todas as exigências que o mercado exige requer qualidade e autoconfiança. 


8. Liderança 

Um empreendedor não é necessariamente um líder, entretanto há maneiras de desenvolver essa habilidade. Um bom líder é visionário, corajoso, humilde, motivador, leal, ambicioso, influente e principalmente: apaixonado pelo que faz. 

Uma boa liderança garante sim o bom desenvolvimento de um negócio.

Você conseguiu entender que não basta simplesmente ter boas ideias e se dizer um empreendedor? Que a composição para se manter um negócio vai além, é cultuando boas práticas e reforçando as características do seu perfil empreendedor que você vai conseguir se manter no mercado sempre inovando.

E você está sabendo que todas as características que citamos acima podem ser desenvolvidas com a ajuda do Empretec? 

Se você identificou alguma característica que esteja difícil de aplicar no seu perfil, acesse o seminário exclusivo do Sebrae, que utiliza uma metodologia da ONU para desenvolver aptidões empreendedoras nas pessoas. 

Mais que um seminário, o Empretec é uma vivência de seis dias de imersão, nos quais o participante é desafiado principalmente com atividades práticas, que vão conduzi-lo a atuar de forma empreendedora.

Saiba mais sobre o programa clicando aqui!

3 comentários em “Inovação: talentos do empreendedorismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *