Mães empreendedoras: dilemas profissionais e pessoais

Julgamento, discriminação e diferentes formas de preconceitos são comuns com as mulheres empreendedoras. Para as mães, que por opção ou obrigação, acabam empreendendo ou desempenhando papéis de destaque em empresas, tais questões são ainda mais evidentes. Alguns pensamentos como: “não engravide para não ficar fora do mercado de trabalho”, “depois que tiver filho, não crescerá mais na carreira” ou ainda,“você está perdendo o crescimento do seu filho” e “um dia seus filhos vão te cobrar por não ter ficado mais tempo com eles” alimentam mitos e mentiras sobre mães empreendedoras.

mães empreendedoras

Com a gravidez (natural ou por adoção) muitas mulheres que trabalham com carteira assinada ou como microempreendedoras individuais, e recebem o salário-maternidade previsto pela Lei Nº8.861, acabam não retornando às atividades após o término do período. A pesquisa Mulheres e o mundo corporativo, realizada pela empresa Robert Half em 2016, indica que apenas 53% das mulheres voltam integralmente ao trabalho, enquanto 27% parcialmente e as demais acabam sendo desligadas pelas próprias empresas. Dados do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), de 2011, indicam também que 41% das mulheres que são chefes de família e têm filhos, desempenham afazeres domésticos e não exercem algum tipo de profissão formal.

As situações que levam ao retorno ou não ao trabalho, assim como o não exercício de uma profissão formal, são diversas e não deveriam causar constrangimento ou culpa às mulheres que se tornam mães. No entanto, em ambos os casos, as mães acabam sendo julgadas. Rever ideias, como as citadas acima, e apoiar as profissionais que têm filhos é fundamental para que as mulheres possam continuar a empreender e crescer no mercado, tanto em empresas formais quanto com o próprio negócio.

Para as microempreendedores individuais que já tem um negócio é importante buscar redes de apoio e conteúdos que auxiliem a lidar com as várias mudanças geradas pela maternidade e também com as próprias demandas da atividade profissional exercida. Além do Blog do Sebrae, alguns sites como Mães empreendedoras, Cientista que Virou Mãe e Mulheres Empreendedoras fornecem materiais e dicas sobre como conciliar a carreira profissional com o cuidado dos filhos.

Oportunidades de negócio

Com a maternidade, muitas mulheres acabam optando por empreender e criar o próprio negócio – seja para ficar mais próximas dos filhos, ter maior flexibilidade com os horários, obter uma renda extra, ou prover o sustento da família. Vivenciando novas experiências e tendo contato com outros espaços, muitas mães com visão empreendedora desenvolvem produtos para atender demandas e solucionar problemas de profissionais com filhos. Papinhas orgânicas, fraldas de pano, festas ecológicas, roupas infantis sustentáveis e com trocas por idade são alguns exemplos de serviços criados por mulheres que detectaram necessidades comuns em outras mães e transformaram isso em negócio.

Mas além dos serviços específicos para maternidade, mães empreendedoras desenvolvem diferentes atividades – não é porque uma mulher teve filhos que ela deve largar sua profissão ou trocar o segmento do seu próprio negócio para trabalhar com o público infantil ou com outras mães.

As mães que decidem empreender, no entanto, devem estruturar bem a criação do negócio. Mais do que ideias criativas ou a necessidade de obter renda, para abrir uma empresa que seja sustentável a longo prazo é importante criar uma plano de negócios a partir da avaliação das oportunidades do mercado, assim como o público-alvo, investimentos e outras demandas.
Muitas vezes, mulheres com filhos acabam trabalhando informalmente com venda de alimentos, criação de artesanatos, reparo de roupas ou cuidados estéticos, no entanto, com a regulamentação como microempreendedoras individuais, essas mães passam a ter acesso aos vários direitos do MEI.

Gerenciamento do tempo para mães empreendedoras

Um dos principais dilemas entre as mães empreendedoras é a organização e divisão do tempo entre as demandas da empresa, o cuidado dos filhos e afazeres domésticos. Em negócios que já estão estruturados e que possuem funcionários, as mães devem aprender a liderar e gerir equipes, delegando funções que antes eram atribuídas a elas. Nos microempreendimentos, as profissionais podem contratar um funcionário temporariamente, assim como buscar consultorias em escritórios contábeis que são gratuitas para MEIs formalizados.

Ainda na primeira infância, as mães podem matricular os bebês em creches de meio-período ou em período integral – o que não significa que estará perdendo o desenvolvimento da criança para poder realizar seus sonhos ou ganhar dinheiro. Exatamente nestas situações é que as mães devem desenvolver um olhar empreendedor, buscando oportunidades e aprendendo a gerenciar o seu próprio tempo.  

Ferramentas para auxiliar o gerenciamento de atividades

Dispositivos móveis, como smartphones e tablets, contam com vários aplicativos gratuitos para organização e gestão de atividades.e utilizados corretamente, podem otimizar o tempo e ainda fornecer ideias para os negócios.    

Trello

O Trello é uma plataforma que pode ser utilizada em dispositivos móveis e no computador. Trata-se de um organizador de tarefas, onde é possível criar diferentes categorias (ou abas) e listar as necessidades de cada projeto. Por exemplo: você pode criar uma categoria Escola e nela inserir algumas tarefas como reunião de pais, entrega de notas, apresentação de final de ano, amigo secreto da turma (comprar presente). Outra categoria pode ser destinada a organização das demandas da empresa como reunião com fornecedores, entrega de pedidos ou pagamento de clientes.

Para cada atividade é possível incluir uma data para finalização do compromisso e etiquetas que podem ser classificadas por ordem de urgência. Outra vantagem do Trello é que ele pode ser vinculado com outros aplicativos de organização como o Dropbox e o Evernote.   

Evernote

Plataforma gratuita onde é possível inserir notas, lembretes, imagens e áudios. Diferente do Trello, no Evernote podem ser criados cadernos de anotações sobre determinado tema, o que pode ser útil em capacitações ou leituras. Outra vantagem é a opção de salvar links e artigos da internet, que ficam reunidos em um só espaço.

Agendas digitais

As agendas digitais têm como vantagens a integração com e-mails e a ativação de lembretes, que são enviados diretamente para os dispositivos móveis que tornam mais difícil esquecer algum compromisso. Outra diferença é que as agendas digitais como do Google Agenda ou do Outlook Calendar, podem ser usadas para marcar reuniões em grupos, agendar aniversários e datas importantes.

Pinterest

Rede social de ideais, o Pinterest pode ser usado para buscar dicas de organização, planejamento pessoal, negócios ou atividades para fazer com as crianças em dias de chuva. O Pinterest pode ser organizado em pastas públicas ou secretas, adicionando imagens ou links de outros sites que o usuário considera importante. É possível seguir qualquer usuário que tenha criado uma pasta de algum tema de interesse como Empreendedorismo, Inovação, Mulheres empreendedoras e Gestão de Tempo.

É importante que as mães empreendedoras busquem consultorias sobre o negócio e capacitações para aprender a gerenciar melhor o seu tempo. Em nosso Portal de Atendimento, oferecemos alguns cursos gratuitos como Caminho Empreendedor – O passo a passo para uma empresa inovadora, Gestão de Tempo, Quero empreender, e agora?. Acompanhe os conteúdos e saiba mais sobre gestão, planejamento e organização para os negócios.

loja_virtual_para_pequenas_empresas