Mercado de destinos turísticos inteligentes se consolida e oferece oportunidades

Mercado de destinos turísticos inteligentes se consolida e oferece oportunidades - Blog Sebrae

O conceito de destino turístico inteligente veio para ficar. São locais que fazem uso do que há de mais moderno para agregar valor e facilitar a integração do turista com o lugar visitado. Santa Catarina conta com diversas iniciativas nesse segmento. Para atender a esse perfil de consumo, é fundamental pensar em estratégias para aliar a tecnologia nos serviços e produtos ofertados. O relatório de inteligência do SIS/Sebrae aborda tendências desse mercado, além de trazer dicas importantes para aplicar nos negócios.

Uma das principais características de um destino turístico inteligente é a presença de uma infraestrutura tecnológica, que amplia as experiências turísticas do visitante. Outro ponto importante é a valorização e preservação da cultura e o meio ambiente, beneficiando também a qualidade de vida dos residentes.

Um exemplo de destino inteligente em Santa Catarina é a chamada Costa Verde & Mar, constituída pelos municípios de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Bombinhas, Ilhota, Itajaí, Itapema e região. Nesses locais há a implementação de beacons, um serviço de notificação automática que possibilita trabalhar a informação buscando despertar a atenção dos visitantes sobre locais, serviços eventos e curiosidades. A aplicação, além de imersiva e sensorial, também é inclusiva, pois permite que turistas com necessidades especiais tenham recursos acessíveis para o consumo turístico.

O diferencial da tecnologia

A tecnologia é a grande responsável pelo desenvolvimento do turismo nos últimos anos. Ela facilitou e intensificou a interação entre o turismo, os destinos e os negócios do setor. O uso da internet acontece em vários momentos: para pesquisar destinos, escolher roteiros, antecipar experiências, conhecer lugares, calcular custos de passagens e hospedagem, contratar serviços, compartilhar experiências nas redes sociais, etc.

A influência digital no turismo é enorme. Atualmente, 85% dos viajantes brasileiros possuem acesso à internet. São 53,6 milhões de viajantes conectados. Além disso, 1 bilhão de buscas relacionadas com viagens foram feitas feitas no Brasil em 2017, sendo que 56% delas foram feitas via smartphone. Para se ter uma ideia, 50% das reservas de viagens no Brasil já são feitas online. O mercado rodoviário também está começando a se tornar cada vez mais digital, com o surgimento de serviços online com informações sobre horários, viações e trechos disponíveis, como o portal BuscaOnibus.

Principais características e vantagens dos destinos inteligentes

Segundo o Ranking Connected Smart Cities 2018, o principal estudo sobre Cidades Inteligentes no Brasil, Florianópolis se destaca entre os cincos principais destinos inteligentes do país. Esses locais contam com:

– Espaços turísticos inovadores

– Tecnologia de ponta

– Valorização do capital humano

– Promoção do desenvolvimento sustentável

– Oferta de experiências memoráveis aos turistas

– Ambiente favorável aos pequenos negócios de turismo

– Presença dos empreendimentos turísticos no mundo digital

– Ocupação criativa de espaços públicos

– Sustentabilidade dos destinos turísticos

– Aproximação entre os elos da cadeia de valor, incluindo empresas de outros segmentos


Perfil do turista conectado

Os novos turistas são imediatistas, curiosos e exigentes. Esse comportamento é decorrente do uso das tecnologias, que possibilitou muito mais agilidade no consumo de produtos e serviços turísticos. O turista conectado é o principal consumidor dos destinos turísticos inteligentes.

Esses turistas são independentes e hiperconectados, apresentando bastante engajamento nas redes sociais. Eles costumam buscar experiências híbridas, que possam ser vividas no mundo real e virtual. Além disso, eles tendem a considerar mais as recomendações da sua “tribo” do que canais institucionais. O turista conectado também apresenta as seguintes características:

– Sente-se seguro nas compras online

– Tem preferência por dispositivos móveis

– Está aberto a novas experiências/vivências

– Prefere visitar lugares bastante frequentados pelos residentes locais

– Quer fazer parte da rotina do destino

– Faz uso da internet em todos os momentos da viagem

– Faz pesquisa sobre informações e serviços sobre o destino durante toda viagem

– Compartilha tudo mesmo após o fim da viagem

O que fazer para criar negócios e destinos mais inteligentes

O governo é peça fundamental no desenvolvimento dos destinos turísticos inteligentes. Algumas ações já bem-sucedidas foram realizadas no Brasil e em Santa Catarina e outras iniciativas estão em desenvolvimento.

No Estado, foi desenvolvido um projeto de planejamento estratégico para o turismo até 2022. Desenvolvido pela Fiesc, Fecomércio-SC e Sebrae-SC, o programa recomenda que as empresas profissionalizem sua gestão e adotem práticas sistemáticas de inovação para que se tornem sustentáveis e mais competitivas.

Mas os empreendedores também podem desenvolver estratégias para alavancar seus negócios. Para isso, é preciso ter site próprio, presença nas redes sociais e sites de avaliação, oferecer opções de pagamento em diversas plataformas disponíveis, entre outras iniciativas.

Mais informações

Quer acompanhar as principais movimentações do mercado de Turismo? Estar por dentro dos eventos do setor e principais tendências? Acesse o portal de Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae.

Cadastre-se no SIS/SEBRAE para receber mensalmente relatórios e boletins de inteligência que o ajudarão na orientação do seu negócio.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *