Quais fatores influenciam na formação de preço de um produto?

Você montou sua empresa, possui um novo produto ou serviço, mas ainda não sabe qual o valor adequado a cobrar? Ou pensa que um bom preço pode ser definido com base em suposições ou achismos, sem um critério claro e justo? 

A formação de preço de um produto ou serviço, feita de maneira adequada, beneficiará seu negócio e seus clientes. Já falamos sobre a importância de planejar o preço do produto em outro post aqui no blog, mas hoje vamos aprofundar o assunto e mostrar dicas de como calcular a formação de preço do seu produto ou serviço, para ser competitivo em seu segmento de mercado e evitar prejuízos.

blog_sebrae_sc_quais_fatores_influenciam_na_formacao_de_preco_ de_um_produto

Formação de preço: o que é isso?

O cálculo da formação de preço de um produto ou serviço deve considerar alguns fatores, tais como o investimento realizado para criar e/ou oferecer a mercadoria, ou para que o serviço seja executado. Neste artigo do Sebrae sobre preço de venda de um produto ou serviço destacamos alguns fatores que devem ser levados em conta: 

Ainda que os custos sejam muitos, é importante que o valor final apresentado aos seus clientes não seja abusivo e que não seja inferior a soma de todos custos incorridos. A formação de preço deve cobrir seu investimento, mas também ser justa para o público-alvo. Por isso, existe a necessidade de conhecer a concorrência, a realidade da população na qual seu negócio está inserido e todos os sacrifícios realizados para a produção ou aquisição, bem como os eventuais descontos a serem concedidos.

Exemplo de como calcular a formação de preço de um produto ou serviço

Na formação de preço de um serviço, os custos como salário de funcionários, por exemplo, são usados para determinar o valor final. Ao definir o preço de um produto o que irá pesar sobre o investimento serão os custos da sua produção ou aquisição. Esses custos são associados a eventuais pagamentos de funcionários responsáveis por produzi-lo e por vendê-lo, seja diretamente ao consumidor ou a revendedores.

Para facilitar a compreensão, vamos pensar em um exemplo específico: uma empresa que oferece serviços de buffet para festas.

Abaixo, veja um esquema com as despesas, margem de lucro e o valor final do serviço, considerando que, para tanto, a empresa oferece uma equipe de garçons e responsáveis por montagem de decoração etc.:

Custo com salário de funcionários Despesas fixas e variáveis Margem de lucro (de 15%) Valor final do serviço cobrado do cliente
R$ 3.000,00 R$ 2.000,00 R$ 750,00 R$ 5.750,00

As despesas variáveis incluem itens cobrados de forma proporcional ao volume vendido ou utilizado como impostos, eventuais comissões de funcionários, taxas de água e luz, dentre outras.

Caso o exemplo se tratasse da venda de um produto, o custo de produção dessa mercadoria – somado à mão de obra empregada na sua produção – também deveria ser considerado na tabela. 

Observe também um exemplo relacionado ao setor alimentício, com as variantes consideradas na formação de preço de um prato à la carte, listado no cardápio de um restaurante:

Custo de produção do produto Custo com salário de funcionários
(proporcional por produto)
Despesas fixas e variáveis
(proporcional por produto)
Margem de lucro (de 15%) Valor final do produto cobrado do cliente
R$ 10,00 R$ 5,00 R$ 5,00 R$ 3,00 R$ 23,00

 

Existem alguns métodos que podem ser utilizados para a formação de preços. Veja melhor a seguir.

 

Formação de preço: x formas para usar em seu negócio

Margem de contribuição

Margem de Contribuição é a definição de quanto a empresa quer ter de lucro com a venda do produto. Indica o quanto sobra das vendas para que a empresa possa pagar suas despesas fixas e gerar lucro, demonstrando também quais são os custos de produção e/ou necessários para a prestação do serviço da empresa e, o valor final de venda para o cliente. Ao final de um período de análise, é possível saber quanto a empresa está ganhando em cada processo.

Outro ponto positivo dessa técnica é que a empresa consegue saber se a sua margem de lucro para determinado produto está alta ou baixa, ao mesmo tempo que proporciona maior flexibilidade ao negócio. Quando a empresa quer se tornar mais competitiva, por exemplo, pode mexer na margem de contribuição ou até ganhar mais usando a mesma técnica. 

Para calcular a margem de contribuição você precisa de três fatores: 

PV= preço de venda;

CV= custo variável; e 

DV= despesa variável.

Utilize a seguinte fórmula para encontrar o valor monetário da margem de contribuição:

MC (Margem de Contribuição) = PV – (CV + DV)

Ou seja, se o custo de produção é R$ 70 e a empresa quer ter 100% de lucro, o preço de venda será R$ 140.

 

Markup

Diferentemente da margem de contribuição, o markup não se baseia no quanto a empresa quer ter de lucro, mas sim em uma estimativa. A empresa determina uma margem que deve acobertar as despesas de produção e ainda retorne o lucro esperado.  O cálculo é feito da seguinte forma:

Markup = 100 / [100 – (DV + DF + LP)]

 

DV = percentual das despesas variáveis;

DF = percentual das despesas fixas;

LP = percentual do lucro desejado.

 

Os percentuais correspondem a cada unidade de produto ou serviço e ajudam a definir o preço final. Nesse caso, se para produzir um determinado item a empresa tem 15% de despesa variável, mais 20% de despesa fixa e pretende ter um lucro de 25%, a fórmula será:

 

Markup = 100 / [100 – (15 + 20 + 25)]

Markup = 100 / [100 – 60]

Markup = 100 / 40

Markup = 2,5

 

Seguindo o markup, um produto que tem custo unitário de R$ 50 deve ser vendido por R$ 125.

 

Pesquisa de preços

A pesquisa de preços é um dos métodos mais simples. Consiste em fazer um levantamento dos preços que os concorrentes estão praticando na venda de produtos iguais, semelhantes ou da mesma categoria. 

O método pode ser usado tanto para alinhar os preços da empresa ao do mercado ou como uma estratégia de diferencial. Para começar, será necessário definir quais são os concorrentes que terão seus preços avaliados. Deve-se tirar da lista aqueles que têm preços muito diferentes – muito altos ou baixos. 

Em seguida, a empresa deve acompanhar os preços dos concorrentes em momentos diferentes. Isso vai permitir que a análise seja mais precisa. A partir dessas informações, a empresa deve encontrar as médias dos preços e destacar as diferenciações. 

Utilizar esse método requer alguns cuidados, por isso a pesquisa de preço não deve ser usada de forma isolada. Além de levar em consideração os preços dos concorrentes, também é necessário verificar os custos de produção interna na hora da formação de preço. 

 

Lucro

A formação de preço baseada no lucro se parece muito com o processo de markup. Nesse caso, além de considerar os custos de produção, a empresa deve acrescentar um valor que deseja obter de lucro ao montante final. A fórmula utilizada é:  

100%PV = CI + (%DF)PV + (%LP)PV 

 

CI = Custo inicial

DF = Percentual das despesas fixas

LP = Percentual de lucro pretendido

PV = Preço de venda

 

Se o custo inicial de produção de um produto é R$ 50, as despesas fixas são 15% e o lucro desejado é 15% do preço de venda, você deverá fazer a seguinte conta: 

100%PV = 50 + 15%PV + 15%PV

100%PV – 30%PV = 50

70%PV = 50

PV = 50 / 0,7

PV = 71,43

 

Assim como em outros métodos, se a empresa definir uma margem de lucro muito grande terá seus resultados comprometidos. Além de utilizar um método de formação de preço matemático, a empresa deve considerar outros fatores na hora da definição, como por exemplo o poder de compra do consumidor, a inflação, situação econômica do país etc.

Esses fatores podem influenciar não só na formação de preço de venda do seu produto, mas também em sua produção, isso ocorre porque se foi identificado que o poder de compra do consumidor está baixo, é preciso buscar alternativas para baratear a produção e conseguir reduzir os preços. Também, a empresa pode considerar reduzir os preços momentaneamente ou oferecer descontos apenas para não perder vendas. 

Estar atento ao mercado, acompanhar as tendências e a economia será fundamental para a formação de preço dos seus produtos. Caso você possua uma microempresa, levou em consideração esses fatores na formação de preço do seu produto ou serviço? Conta pra gente: deixe seu comentário!

loja_virtual_para_pequenas_empresas