Terceira idade: saiba como atender esse público que cresce a cada dia

Idosos_foto

Eles estão mais independentes financeiramente e ávidos por novas experiências. Não estamos falando da nova geração jovem, mas da terceira idade. Isso mesmo! O maior acesso a saúde e qualidade de vida tem permitido um aumento na expectativa de vida da população, que se reflete em mudanças no perfil de consumo da chamada “melhor idade”.

Os idosos já representam 10% da população de Santa Catarina e, segundo a Organização das Nações Unidas, fazem parte de uma das megatendências globais de negócios para este século. Para empreender com sucesso junto a esse público que só cresce, é preciso conhecer suas necessidades e características quando o assunto é consumo e viagens. Vamos lá?

Varejo para a terceira idade

Entre as preocupações da terceira idade, estão a saúde física, mental, e a garantia de uma velhice ativa e sociável. Parece lógico, mas muitos deles ainda têm dificuldade em encontrar produtos e atendimento que cumpram com esses quesitos.

A atenção personalizada aos idosos no ponto de venda, por exemplo, é determinante na decisão de compra, já que eles podem ter dificuldade em alcançar produtos empilhados ou em balcões altos.

A melhor idade também prefere não pesquisar e nem alterar hábitos de consumo, optando por produtos associados à qualidade de vida. Assim, é importante comercializar alimentos saudáveis, de qualidade, roupas e itens confortáveis, pois desse modo estarão propensos a ser fidelizados.

Proximidade da residência e serviço de entrega também são diferenciais. Além disso, é importante adaptar os produtos, com embalagens fáceis de abrir, informações claras com letras grandes e legíveis.

Acessibilidade no turismo

Idosos também têm viajado muito, e graças à maior disponibilidade de recursos, são uma boa alternativa para driblar a sazonalidade do turismo. Ao mesmo tempo em que dispõe de tempo e dinheiro, a melhor idade também demanda cuidados especiais durante as viagens, a fim de garantir a segurança.

Corrimões, pisos planos e nivelados, sinalização e identificação das hospedagens com placas, iluminação especial e vagas exclusivas de estacionamento são algumas alternativas que adaptam o espaço para os idosos. Definir assentos preferenciais nos transportes, com acessibilidade e espaço, também é uma medida bem-vinda.

No atendimento, é importante saber que pessoas com mais de 80 anos têm prioridade e podem passar na frente dos demais: dedique atenção especial a eles, mantendo o contato visual e falando pausadamente, mas sem infantilizar esses clientes. Cuidados com o cardápio, passeios acessíveis e com pausas também são dicas valiosas.

Se você quer saber mais sobre as preferências de consumo e turismo da terceira idade, baixe os Relatórios de Inteligência do Sebrae e ofereça experiências ainda mais especiais:

Mercado varejista para a terceira idade

Turismo para terceira idade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *